Como ganhar dinheiro alugando ações

.

           O aluguel de ações é, para o doador ou locador, mais uma maneira de rentabilizar uma carteira de ações de longo prazo. Para o tomador ou locatário, um meio para se conseguir especular em um determinado tipo de operação que ganha com a queda da ação.

Consiste na transferência de títulos da carteira do investidor para satisfazer necessidades temporárias de um tomador, que precisa de títulos para suporte em alguns tipos de operações.

O Banco de Títulos CBLC – BTC é um serviço por meio do qual investidores disponibilizam títulos para empréstimos e os interessados os tomam mediante aporte de garantias.

O tomador paga uma taxa ao doador, acrescida do emolumento da CBLC. A taxa é livremente pactuada entre as partes. Todos os proventos declarados pelo emissor do título pertencem ao proprietário original. A CBLC atua como contraparte no processo e garante as operações.

O empréstimo de títulos é indicado para investidores que não têm interesse em vender suas ações a curto prazo.

Emprestando ações, o investidor pode maximizar o retorno de sua carteira por meio da taxa que receberá por esse empréstimo. O doador que empresta seus títulos não deixa de receber proventos concedidos pela companhia emissora, ou seja, ele recebe (além da taxa de empréstimo) dividendos, lucros, não importando que estejam temporariamente nas mãos de terceiros.

Doador: Disponibiliza suas ações em aluguel a fim de obter uma rentabilidade extra por um prazo pré-estabelecido. Essa operação é destinada a investidores de longo prazo em títulos de empresas sólidas, rentáveis e com elevado índice de negócios (liquidez).

Tomador: Especulador. Vende ações alugadas de terceiros, pagando uma taxa pelo aluguel, por período e prazos pré-determinados. Tomadores pagam juros por suas posições tomadas e depositam margens de aproximadamente 124% do valor da venda de acordo com exigências da CBLC.

As taxas são anuais e pró-rata aos dias de utilização. Elas são fornecidas diariamente pelo mercado e variam de acordo com a oferta e procura do ativo.

Os prazos não são padronizados, sendo determinados pelo doador do papel, de acordo com o mercado (normalmente 30 dias). É sempre necessário verificar a data de liquidação do contrato.

Veja nas ilustrações abaixo como funciona o processo.

 

 


             (Ilustrações: BM&FBovespa)

 

Obs.: Caso tenha gostado desse artigo, além de lhe pedir para compartilhar, convido a conhecer o nosso curso sobre Bolsa de Valores - Aprenda a Operar na Bolsa de Valores.