Liberdade financeira

.

Sou médico cardiologista porque gosto de aliviar as pessoas de suas angústias e de fazer o possível para prolongar suas vidas com saúde, e essa é a minha profissão. Além da atividade como médico, comecei a atuar no segmento de investimentos há 10 anos por uma questão de identificação com uma linha de raciocínio na qual hoje acredito muito mais que antes, e por querer estender esses conceitos a uma quantidade crescente de pessoas.

Em 2007, li o livro Pai Rico Pai Pobre, de Robert Kiyosaki, por indicação de amigos, e isso mudaria a minha forma de pensar. O autor se refere às razões pelas quais as pessoas trabalham, à forma como encaram suas fontes de recursos financeiros e às escolhas de vida. No seu livro Independência Financeira, Robert Kiyosaki também mostra o quadro que reproduzo abaixo com as minhas palavras:


Apesar de autoexplicativa, a imagem merece algumas observações. Os dois quadrantes da esquerda são os da maioria das pessoas, e são aqueles em que parar de trabalhar por alguns dias pode representar uma baixa na renda mensal ou problemas com o emprego. Quem tem um emprego troca apenas seu tempo e seu esforço por dinheiro. O autônomo é dono de seu emprego, é o patrão de si próprio, porém, se parar ou adoecer, seus rendimentos declinam, e está sujeito ao esgotamento para obter aumento de renda. 

Os dois quadrantes da direita são os das pessoas que podem ter o privilégio de continuar ganhando em dias nos quais não estão trabalhando. Empresário e investidor visam criar uma ou mais fontes de renda que não dependam apenas da sua força de trabalho, de trocar o seu tempo por dinheiro. Quem faz isso (quadrantes da esquerda) tem ganhos limitados, pois o dia tem apenas 24 horas. O proprietário de um negócio investe em um sistema que trabalha para gerar dinheiro, buscando ter um tempo flexível no futuro. O bom empreendedor tem visão e consegue resolver um problema que muitas pessoas têm. Nesse caso, quanto mais pessoas ele ajudar com a sua ideia, mais dinheiro irá ganhar. Já investidor coloca o dinheiro para trabalhar para ele. De acordo com o seu perfil e conhecimento, faz o dinheiro se multiplicar através de aplicações de renda fixa, ações, imóveis etc.

Muitas pessoas passam a vida inteira trocando seu precioso tempo por dinheiro para pagar contas sem se preocupar em guardar para o futuro. Não teremos a mesma energia sempre, e depender da previdência social (INSS) pode ser um risco. Deixar para pensar nisso apenas lá na frente pode ser tarde, pois já nos restará menos tempo, e boa parte da vida já terá passado. 

E como, então, passar para o lado direito com grandes perspectivas de êxito? O quadrante mais fácil para a pessoa física comum é o do investidor. Assim você mantém o foco em seu trabalho, dedicando-se a ser referência na sua atividade profissional, e ao mesmo tempo, formando uma reserva financeira que tenha uma boa rentabilidade. Na verdade, você não precisa ser um especialista no mercado financeiro, mas deve entender o básico, até mesmo para conseguir aproveitar melhor as informações passadas pelo seu planejador financeiro. A sugestão que fica é investir em educação financeira. O conhecimento fará uma diferença muito grande para o seu futuro e o de sua família.  

Ricardo Loureiro


"O planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas às implicações futuras de decisões no presente. (Peter Drucker)"


















































































#conteudo2#

#htmlPersonalizado#